sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Embuste até ao fim

Foram divulgadas as últimas sondagens. Manteve-se o embuste até ao fim.
Vamos ao da SIC, gerida pelo Sr. Oliveira e Costa, conhecido colo de Sócrates e PS de todos os costados.

Faz-se uma sondagem a duas mil pessoas (e pretende-se que oito milhões fiquem retratadas), entre 9 e 14 de Fevereiro (a 11 dias das eleições e antes do último debate). E neste, Sócrates espalhou-se…

Indica-se que a abstenção será 13% (!!!). Sabemos que será perto de 40%. Mesmo dando, de barato, que 15% da lista de inscritos são nomes de ausentes e falecidos (não encontrados pelas sondagens), teremos um total de 12% (40-15-13) dos que responderam (qualquer coisa) que não irão às urnas. E, neste caso, e se isto acontecer, teremos o efeito do vencedor antecipado. Logo, menos votos no PS…

Desde o início sabe-se que as sondagens são direccionadas para retratar o sucesso do PS. Desde essa altura, foram denunciadas. É normal esperar muito mais recusas em participar nas mesmas por parte dos eleitores de centro-direita. Eu faria isso. Disso falou o próprio Oliveira e Costa há 15 dias, comentando indicações de Santana Lopes para que ninguém entrasse nesse embuste. Disse Oliveira e Costa que isso prejudicaria o PSD pois os seus números (nas sondagens) cairiam. Corrijo o senhor: isso prejudica as sondagens que ele faz. Que perdem grande parte (ou toda) a sua validade. Quando ao PSD, aguardemos o dia 20...

Quanto aos indecisos, dizem algumas sondagens (TVI, de mil entrevistas) que partem “do princípio que os indecisos se distribuem de forma directamente proporcional às intenções de voto”. Ora, partem de um princípio errado. Porque os indecisos serão abstencionistas ou votarão centro-direita. São os que, usualmente votando PSD, ainda se encontram semi-intoxicados pelo gigantesco embuste antidemocrático que foi esta campanha eleitoral. Provocado por Sampaio e amplificado pela imprensa.

Mas a última semana e o debate a 4/5 foi clarificador. Nos indecisos não haverá muitos PS. Mas haverá muitos PSDs. Que já deverão ter percebido que o que se passou nos últimos 30 meses não foi mais do que um difícil percurso entre o meio do pântano (onde nos deixou Guterres e Sócrates) até terra firme. Onde todos foram chamados a contribuir de alguma forma. Com dificuldades que geraram insatisfação. Pela primeira vez também foi chamado a essa colaboração quem usualmente não o era (bancos e uma míriade de empresas não pagantes de impostos). Alguns pontos mais para o PSD.

Mas, mais: a sondagem da TVI calcula os deputados como se apenas existisse um único circulo eleitoral nacional. Sebe bem ele que nada disso é válido. Mas mantém o embuste… Os 46% no PS nunca darão mais de 120 deputados (provavelmente 117 a 118) mas, insiste na falácia e indica 125!

Finalmente, vem sempre ao de cima o caso das Autárquicas de Lisboa. Diz sempre o Sr. Oliveira e Costa que não foi ele que a fez. Pois, mas não será o caso presente o mais semelhante a esse? Dez pontos de diferença esfumaram-se nessa altura. A 20 de Fevereiro poderão não ser 10. Tudo bem. Bastará metade. E, com a costumada valorização do PP (face às sondagens), ficaremos com: 40% - 35% - 10% - 8% - 7% (mais um menos um) para PS-PSD-PP-CDU e BE.

Ganharão todos menos Sampaio. Que encontrará o seu caminho na noite de 20 Fevereiro, como Guterres encontrou numa outra noite em 2001, desaparecendo, com o rabo entre as pernas, na névoa do pântano onde nos deixou, às escuras e sós.

4 comentários:

Menina_marota disse...

Bem...Eu quero ver a cara de certos políticos a começar por Miguel de Sousa Tavares
( que afirmou por 2 vezes em directo na TVI ser SL indigno de ser 1º. Ministro! E ninguém o coloca em Tribunal por tais afirmações? O que é ser indigno para ele? matou? roubou?está associado à criminalidade? à droga?)
mas, como ia dizendo queria ver a ccara de alguns notáveis do PSd, se SL ganhasse!
E, Cavaco e Silva como ficava?

Ou viriam todos dar-lhe palmadinhas e abracinhos?

E os comentadores? E os jornalista?

eheheh pagava para ver!!

Mas a irmã Lucia não faz esse milagre!!

Abraço ;-)

Nónio disse...

Não digas colo...
Diz assim: ele é dirigente do PS. Está tudo dito

Anónimo disse...

Mas porque haveria alguem "colocar" em tribunal o MST? Neste pais, contrariamente ao que alguns possam querer, ha liberdade de expressao. Se lhe apetece gritar aos quatro ventos que Pessoa A e indigna do cargo que ocupa, tem pleno direito de o fazer porque critica a Pessoa A no exercicio das suas funcoes (publicas), e nao no foro da sua vida privada. Enfim, so o simples facto de ter de explicar isto demonstra bem o estado de confusao que infelizmente se instalou entre os portugueses -- parece que ja nao se pode dizer nada sem se ser apelidade de reaccionario...

Quanto ao resto, sim de facto acho que o PSL devia processar todas as empresas de sondagens, porque nenhuma previa um resultado tao estrondosamente mau. Todas apontavam para resultados entre os 30 e poucos, e o que se viu foi um raquitico 28. Portanto, acho que o PSL devia ir avante com a sua ideia mirabolante de processar as empresas de sondagens, pois induziram-no em erro este tempo todo! Andaram semanas a faze-lo pensar que ia ter 32, 33, 34, e afinal, toma la uns 28.

ocontradito disse...

1)A informação da TVI deve livre mas isso não basta: é esperado que também seja também idónea e equilibrada. Por que é pública (e tem influência pública).
2)E quando se é governo? Já não se pode ter opinião? Mesmo quando se é anti-democráticamente atacado? (lembrar caso ministro contra Marcelo).
3)As sondagens até acertaram. Mas até que ponto, elas próprias contribuiram para isso? Nínguém o poderá dizer. Foram apenas uma parte de todo este embuste.