sexta-feira, fevereiro 12, 2010

Escutas Sócrates e Supremo: acham isto tudo normal

Era uma vez um puzzle com cento e sessenta e duas peças. Montado, permitiu que um procurador e um juiz encontrassem vestígios de hipotético crime. Como em 12 das peças aparece a figura do 1º Ministro, tratam de envia-las, para juizo superior. Este, "limitado" à análise daquelas 12 peças, nada consegue ver (do puzzle, muito maior), mas consegue (porque mistério) decidir: destruam-se as peças. Mas, destruindo essas peças que (sozinhas) nada permitem concluir, limitam a visibilidade da imagem global que resulta do puzzle de 162 e não de 150 peças. Com 150 peças, o puzzle fica limitado, com espaços vazios e a imagem (toda) poderá ser insuficiente. Assim, safam-se todos. Que treta de justiça temos em Portugal ... E esta malta que ali manda acha tudo normal e tem a lata de aparecer na televisão afirmando que assim se faz, porque assim diz a lei. Justiça? Qual justiça? Para que servem juizes e supremos? Bastaria um computador com a base de dados das leis nacionais que decidiria com mais justiça em perguntas sucessivas de respostas sim/não...

1 comentário:

mariahenriques disse...

ó exmo Daniel oliveira insigne comentador do reputado programa de televisão da Sic, você por favor não me desoriente homem.
http://bit.ly/9HrX1j