sexta-feira, abril 20, 2007

Engenheiro (?) Sócrates

Passado muito (demasiado) tempo sobre o início da polémica da pseudo-licenciatura de Sócrates, venho descrever com que percepção fiquei sobre o assunto. Não com o que ficou provado ou demonstrado…

1)É um assunto menor. Pouco ou nada vale na minha avaliação sobre a governação do Primeiro-Ministro Sócrates.

2)No entanto permite-me ter uma (nova) perspectiva sobre o Engenheiro (?) Sócrates.

3)E essa passou a ser muito rasteira.

4)Ora, na minha visão dos factos, Sócrates terá tirado o seu bacharelato em Coimbra tal como muitos outros seus colegas. Até aí tudo bem.

5)Já em Lisboa, no ISEL terá feito algumas cadeiras. Mas, aí, já haverá problemas…

6)Se é admissível um atraso na emissão de um Diploma, não haverá (de um ano) para emissão de um certificado de habilitações. O que terá sucedido, para que não fosse possível essa emissão ao longo de um ano, apesar de necessária face à frequência na UNI onde ele era exigível para efeito de equivalências?

7)E o que terá sucedido para que, um ano depois, logo que Sócrates passou a ser Secretário de Estado, ele (o certificado) aparecesse? Favores pessoais (aqueles cartões “oficiais” terão feito maravilhas) que terão permitido ultrapassar problemas… desconhecidos. O ISEL não teria nada a referir sobre isso?

8)Na UNI, basta ver o episódio dos Gatos Fedorentos…

9)Não é comprovável nem provável, mas tudo se passou daquela maneira: simplificou-se o processo de equivalências (mesmo sem comprovativos de habilitações anteriores) definindo um número minimalista de cadeira a fazer (apenas 5) e, mesmos estas, foram reduzidas a simples pseudo-avaliações e “quase” passagens administrativas com base em amiguismos. Os Gatos não terão andado longe da verdade…

10)A conferencia de imprensa da UNI foi decisiva para esta minha visão do caso. Os adiamentos e o tiro de pólvora seca. O Governo ficou refém de mais certezas (detidas pela UNI) de que Sócrates foi beneficiado e a Universidade terá conseguido o que queria a troco do silêncio…

11)Já desconfiava de Sócrates. Agora não desconfio. Tenho a certeza. Mesmo sendo este um assunto menor. Não é motivo para o retirar do cargo. Mas agora fica diminuído. Aquelas arrogâncias e atitudes de “dono da verdade” já não “entram”… Que governe bem. É isso que precisamos. Engenheiro ou não.

12)Não engenheiro (do meu ponto de vista).

1 comentário:

belinha disse...

Olá caro Blogger!
Os CTT deram a todas as pessoas a possibilidade de desenhar um selo. Escolhi o tema O imaginário infantil e a minha proposta é uma Bruxinha.Espreite-a e se gostar dela vote para que ela possa viajar nos envelopes de Portugal em 2008 e encantar as nossas crianças!Obrigada!

Vote aqui na Bruxinha e não se esqueça de confirmar o voto no email que vai receber